CONFISSÕES DE UMA SAPATÓLOGA

Têm mulheres que são loucas por chocolate, outras por maquiagem, outras ainda, são fascinadas por bijouterias ou lingeries. Eu, porém, além de me interessar por todas essas coisas que afagam o ego feminino, tenho uma paixão compulsiva por sapatos, confesso, sem constrangimentos, que sou "sapatóloga". Não me aproximo do grau de compulsão de Imelda Marcos, a mulher do ex-ditador filipino Ferdinando Marcos, dona de uma coleção de 1.220 pares.
 

 

 

Depois do exílio, a dita cuja, voltou à sua cidade natal (Marikina - leste da capital Manila) e abriu um museu para expor suas "joias preciosas".

 

Quando estou deprimida ir às compras é minha terapia e se o objeto de consumo for um sapato, então, é a catarse! Sinto-me poderosa, glamourosa, "calçada para matar" e arrasar corações. Analise o poder que um sapato (nem precisa ser um Louboutin) exerce sobre mim, como diz Caetano: " é um bálsamo benigno...minha droga e minha yoga..."

 

Enfim, um belo sapato, não é apenas uma potente arma de sedução feminina, mas também, um fetiche que permeia e atiça o imaginário masculino, vamos combinar!

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

           www.janelafeminina.com

 created  by Marlúccia Araújo 2015

        Web designer:  Lucas Reis