OUTUBRO ROSA: ABRACE ESTA CAUSA

Outubro Rosa é o nome dado para uma campanha internacional para sensibilização da população para o problema do câncer de mama. Este movimento surgiu em 1997 nos Estados Unidos, depois do Congresso ter determinado  outubro como o mês da prevenção desta doença.

 

Durante o mês de Outubro, são organizadas várias ações que pretendem fortalecer a necessidade e a importância da prevenção para um diagnóstico precoce. Também são angariados fundos para pesquisas que estudam a causa, prevenção, diagnóstico, tratamento e cura do câncer de mama.

 

O símbolo do Outubro Rosa é um laço ou fita rosa, por conta de uma mobilização da G. Komen Breast Cancer Foundation, que os distribuiu numa corrida de sensibilização do câncer de mama, organizada em 1991 na cidade de Nova Iorque.

 

O câncer de mama é o  tipo mais comum entre as mulheres em todo o mundo. A doença é diagnosticada em exames de rotina quando se percebe um nódulo na região dos seios. Entretanto, muitas vezes, os nódulos não podem ser sentidos, sendo, portanto, fundamental a realização de exames de imagem. O exame mamográfico é o principal  para  a obtenção do diagnóstico. Ele deve ser feito por mulheres entre 40 e 69 anos de idade.

O autoexame das mamas era bastante recomendado como forma de detecção da doença, entretanto, em virtude da dificuldade de algumas mulheres de entenderem a anatomia do órgão, falsos resultados eram obtidos. Nódulos pequenos podem não ser sentidos, o que pode causar a falsa impressão de que a mulher está saudável e retardar a consulta ao médico. Porém, é importante ressaltar que o autoexame (combinado a exames periódicos) pode salvar vidas.

 

O câncer de mama possui significativos índices de cura, que giram em torno dos 95% quando descoberto precocemente. O tratamento normalmente consiste em uma cirurgia para a retirada do tumor e a complementação com técnicas de radioterapia e quimioterapia. De acordo com o INCA – Instituto Nacional de Câncer existem alguns fatores que podem desencadear a doença.

 

FATORES AMBIENTAIS


• Obesidade, principalmente após a menopausa;
• Sedentarismo (não fazer exercícios);
• Sobrepeso;
• Consumo de bebida alcoólica;
• Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

 

FATORES HORMONAIS


•Primeira menstruação (menarca) antes de 12 anos;
•Não ter tido filhos;
•Primeira gravidez após os 30 anos;
•Não ter amamentado;
•Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;
•Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais por mais de cinco anos.

 

FATORES GENÉTICOS


•História familiar de câncer de mama e ovário, principalmente em parentes de primeiro grau antes dos 50 anos;
•Alteração genética;
•A mulher que possui um desses fatores genéticos tem risco elevado para câncer de mama.

 

Algumas medidas podem ser tomadas como prevenção. A principal forma de prevenir-se é ter uma alimentação saudável, balanceada e rica em alimentos de origem vegetal. É importante também evitar embutidos e o consumo excessivo de carne vermelha. Atividades físicas e hábitos saudáveis de vida, como não fumar nem ingerir bebida alcoólica, também ajudam a evitar a doença.

 

 

 

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

           www.janelafeminina.com

 created  by Marlúccia Araújo 2015

        Web designer:  Lucas Reis