(DES)CONSTRUÇÃO DA BELEZA COM OS PINCÉIS DA AUTOESTIMA


"Para que algo seja lindo...não tem que ser bonito". Começo este post com esta citação de Rei Kawakubo, a estilista japonesa mais cultuada da moda contemporânea. Esta frase corajosa parte de uma mente convulsiva de criatividade desconcertante. Uma vanguardista que pensa fora da caixa . Suas propostas estéticas desestruturantes questionam os padrões de beleza estabelecidos no mundo fashionista.

Aproveito o gancho para fazer um recorte do tema (beleza), propondo uma releitura (ou questionamento) sobre o conceito de beleza física (humana). Afinal até que ponto o feio é realmente feio e o belo é indubitavelmente belo? Onde está a linha divisória que separa uma coisa da outra? Quais são as reais normas do game? Para descomplicar esse jogo (com regras tão subjetivas e questionáveis) vamos nos valer de algo, igualmente subjetivo, mas que tem uma importância capital nessa história: a autoestima.

A autoestima borra a fronteira do conceito fechado de beleza, ela extrapola o limite hermético dessa concepção normatizada. Livre de amarras, ela busca infinitas possibilidades dentro da percepção do que seja belo. Essa força invisível e propulsora se expande em direção ao que é "ser lindo". Pois "o lindo" vai além "do bonito". "O lindo" carrega em si várias nuanças e espectros multicores. Leia também: O que é ser bonita? O Lindo deslumbra, encanta, pois seu forte magnetismo é uma espécie de a quintessência. O que é bonito pode se tornar feio, pois é aparência perecível, transfigurável, volátil, sujeito a mudanças de acordo com as convenções sociais de uma época. A autoestima elevada é a ferramenta mais poderosa para que nos tornemos lindos. Porque a lindeza tem a ver com algo sublime (a luz da alma). É uma espécie de impressão digital etérea que nos difere de tudo que venha a ser medíocre.

Ha um dito popular que diz o seguinte: " nos primeiros 15 minutos quem prevalece é a beleza, depois disso você precisa de algo mais". Esse algo mais é a lindeza. Ela subjaz à beleza padrão, no entanto, basta um sorriso, um brilho no olhar, uma palavra bem colocada, uma frase inteligente ou espirituosa para que ela se sobreponha. A beleza pode ser construída com bisturis, tintas (makes) e pincéis, além de outros artifícios da indústria fitness e cosmética. Ela pode ser retocada, moldada, esculpida de acordo com os padrões vigentes da moda, ainda assim, tem prazo de validade, é transitória, artificial, fake...

A beleza atrai, mas quem mantém alguém ao nosso lado até o fim de uma "conversa" é a lindeza, para isso, só precisa do seu "look curinga" para brilhar: a autoestima. Ela é autossuficiente, pois conhece a imponderabilidade do seu valor como gente.

Autoestima é tudo! É o mais eficaz tratamento de beleza. É mais poderosa que a paleta de cores da Artdeco make up. É o pincel firme que realça seus traços, fazendo os retoques necessários. Portanto, trate de turbiná-la, pois ela te impõe perante o mundo e atrai o que você deseja.


Compartilhe essa ideia! beijos lindeza!


#ReiKawakubo #beleza #moda #bonito #autoestima

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

           www.janelafeminina.com

 created  by Marlúccia Araújo 2015

        Web designer:  Lucas Reis