PRECISAMOS CONVERSAR SOBRE A VAGINA

Nosso papo de hoje é sobre VAGINA, isso mesmo, esta janela feminina, ou melhor, este portal  incógnito, pouco conhecido, até  mesmo pelas mulheres, cercado de mitos e tabus. Para início de conversa vamos situá-la dentro do aparelho genital feminino e esclarecer, de uma vez, seus meandros, caminhos e “perdições”.

Leia também: 5 coisas que a mulher não deve fazer depois de transar

Venha comigo desvendar seus mistérios. O tal aparelho genital feminino, este complexo orgânico responsável pelas  dores e prazeres  da mulher é formado por órgãos internos e externos.

Os externos são: monte de Vênus  ou monte púbico e vulva, que engloba os grandes lábios, os pequenos lábios e o clitóris (que tem como única função a de proporcionar prazer a mulher). Já os internos são: vagina, ovários, trompas de Falópio e útero.

Tecnicamente a vagina é um espaço tubular fibromuscular, recoberto com uma mucosa pregueada, com aproximadamente 10 centímetros de comprimento. Ela faz a comunicação entre a vulva e o útero. Ela possui  multifunções: expelir o fluxo menstrual, receber o pênis durante a relação sexual e formar o canal do parto. Por conta disso, a vagina possui grande elasticidade.

Leia também: Infecção urinária mata mais do que você pensa

Para que você  tenha um bom relacionamento com sua vagina, antes de mais nada, é preciso dispensar os cuidados necessários para mantê-la saudável, tornando-a assim sua fonte inesgotável de prazer.

O QUE VOCÊ  ESTÁ PROIBIDA DE FAZER COM SUA VAGINA

#Negligenciá-la: nunca! Jamais cometa este sacrilégio! Desbravar seu território sagrado é a regra número um: procure conhecê-la,  tocá-la, examiná-la.
#Usar: perfumes e produtos que não são adequados para a região, pois podem causar irritação e inflamações, uma vez que a vagina é um ambiente úmido propício à proliferação de fungos e bactérias.
#Fazer lavagens internas: isso pode desequilibrar o PH vaginal e causar infecções.
#Ignorar sinais de alerta: dores durante a relação sexual, secura vaginal e coceira são sinalizadores que não devem ser ignorados. Procure imediatamente um ginecologista.

 

RECOMENDAÇÕES DOS GINECOLOGISTAS

Lavar a vagina somente com água e sabonete com PH neutro.
Após a relação sexual  fazer xixi para eliminar as bactérias retidas na uretra, em seguida lavar a área apenas com água e secar.
# Usar lubrificantes a base de água durante as relações sexuais, recomendado, principalmente, para quem sofre com a secura vaginal, por conta da menopausa ou outros fatores.
# Fazer exercícios de contração vaginal (pompoarismo  ou Kegel)
 para fortalecer o assoalho pélvico e facilitar o orgasmo.

 Se gostou do post compartilhe com as amigas! E vamos que vamos cuidar da nossa “PEPECA”!

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

           www.janelafeminina.com

 created  by Marlúccia Araújo 2015

        Web designer:  Lucas Reis